Senador ataca ideologia de gênero e aceitação de transexuais no esporte


Na volta do recesso parlamentar, durante pronunciamento, o senador Magno Malta (PR-ES) avaliou que 2018 será marcado pela luta da “maioria contra a minoria”, entendendo que há uma série de ações em curso com o objetivo de vilipendiar os valores da família brasileira. Ele destacou como uma vitória do movimento conservador em 2017 a retirada da proposta que inseria a ideologia de gênero na Base Nacional Comum Curricular, documento que define os temas essenciais na educação básica. As informações são da Agência Senado. “Menino não nasce menino, menina não nasce menina, mas homossexual nasce homossexual? Ideologia de gênero não é nada”, afirmou. Magno Malta acrescentou críticas a manifestações artísticas e de entretenimento que, em seu ponto de vista, incentivam o incesto e a pedofilia, e ofendem a religião. No último mês de dezembro, o Santander Cultural foi punido e terá de realizar duas exposições sobre diversidade, por ter cancelado a mostra Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, em Porto Alegre (RS), após acusações de que as obras faziam apologia à pedofilia.