Jaguarari assina convênio que trará policlínica para região

 

 

Prefeito Everton Rocha aderiu a convênio com Estado e mais 11 prefeituras para construção da Policlínica Regional em Senhor do Bonfim

 

Jaguarari – Nesta quarta-feira (6), o prefeito Everton Rocha, juntamente com mais 29 prefeitos da região, assinou o protocolo de intenções para a formação do Consórcio Público de Saúde da Região de Senhor do Bonfim e de Jacobina. A cerimônia aconteceu no Salão de Atos da Governadoria, em Salvador e representa o primeiro passo para a implantação da Policlínica Regional de Saúde nas duas regiões. “Com a Policlínica instalada na região de Senhor do Bonfim, as prefeituras vão investir um custo muito menor e o tempo de espera vai diminuir consideravelmente para as pessoas que precisam do atendimento dessas especialidades”, destaca Rocha.

Após sua implantação, as duas policlínicas vão beneficiar cerca de 700 mil pessoas, distribuídas nos 30 municípios das regiões. O protocolo de intenções foi o primeiro passo para a operação do Consórcio Público de Saúde das regiões de Senhor do Bonfim e Jacobina. “Regionalizar a saúde é uma estratégia que se mostra eficaz em diversos países desenvolvidos espalhados pelo mundo. É isso que estamos realizando com as policlínicas. Estamos mudando o modo de fazer política pública de saúde na Bahia”, afirmou o Governador do Estado, Rui Costa.

 

O município de Jaguarari aderiu ao consórcio da região de Senhor do Bonfim, composto também pelos municípios de Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Filadélfia, Itiúba, Pindobaçu, Ponto Novo, Nordestina, Cansanção e Queimadas. Com um investimento da ordem de R$ 24 milhões, o Governo do Estado vai ser responsável pela construção e aparelhagem de cada policlínica regional. A manutenção de cada unidade regional será rateada entre Estado e os municípios consorciados. “Estabelecido o consórcio, medidas legais são tomadas, e a obra é licitada. Com previsão de conclusão em nove meses, em média”, explicou o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas.

 

Com o funcionamento das policlínicas regionais, a população vai poder contar com exames de alta e média complexidade, com destaque para ressonância magnética, tomografia, mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, eletromiografia, raio-x, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, histeroscopia e cistoscopia. Também serão realizados procedimentos de vasectomia, cauterização, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, além de biópsias de mama, tireoide, próstata, dérmica, gastroenteral, entre outras.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *