Governo vai exigir produtividade de médicos do serviço público

Governo vai exigir produtividade de médicos do serviço público

O Ministério da Saúde vai usar a biometria para controlar a jornada de trabalho dos médicos que atuam na rede pública. A ideia é implantar o sistema em todas as unidades básicas de saúde de forma a acompanhar horas trabalhadas e, simultaneamente, criar um controle de produtividade, com metas de atendimento que terão de ser cumpridas. “Vamos parar de fingir que a gente paga médicos e o médico parar de fingir que trabalha. Isso não está ajudando a saúde do Brasil”, disse o ministro nesta quinta-feira, 13.  As metas de produtividade ainda estão discussão. O plano inicial é estabelecer critérios de acordo com a atividade. Consultas, por exemplo, deverão obedecer o padrão recomendado pela Organização Mundial de Saúde: com no mínimo 15 minutos de duração. Os dois critérios adotados de forma conjunta têm como objetivo evitar, por exemplo, que o profissional apresse o atendimento para ir embora da unidade mais cedo, informou Barros.  “Um médico que tem quatro horas de jornada, por exemplo. Ele pode dedicar cinco minutos para cada paciente e ir embora. Temos de ter uma média de desempenho”, defendeu. De acordo com ministro, aqueles que não cumprirem a jornada de trabalho estarão sujeitos a processo administrativo.